22 agosto 2016

Descobridores... a viagem continua


 os Descobridores, nasceram em 2015. por quantos lugares já passou. quanto público recebeu. uma viagem que continua... 
 Espanha é a próxima paragem. e aqui vamos nós de malas e bagagens com a carrinha cheia de tanto para partilhar, com tanto para regressar connosco para casa. porque cada apresentação é uma partilha mutua. o quanto recebemos em cada apresentação. e nem todos nos precisam de dirigir palavras, um simples sorriso é a manifestação mais simples e que nos diz tanto. muitos pais e bébés vão conhecer este universo em breve. outras nacionalidades já assistiram a este espectáculo e porque existe uma linguagem universal, a linguagem dos afectos e das emoções todos partilhamos do mesmo sentir e sorrimos.
 que possamos trazer muitos sorrisos connosco para casa.

13 agosto 2016

semeando...


 a editar imagens de trabalhos vou organizando o meu dossier. há uma viagem a caminho e algumas obras vão comigo nessa fantástica e tão desejada viagem. 

 continuo semeando de tantas formas... que colheitas a terra me irá trazer? de quantas formas chegará até mim? ainda estamos em pleno verão mas já só penso no equinócio de outono... 

 preparando este novo projecto fico com a sensação que qualquer dia tenho de "arrumar" aqui a casa. desde 2005, são muitas as criações e projectos concretizados. ao fim destes anos todos é cada vez mais fácil encontrar os elementos que unem a minha linguagem plástica, as formas que se encontram e que foram sendo aprimoradas ao longo dos tempos. é tão bom sentirmos que somos aquilo que criamos. obrigada a todos os que me continuam a ver crescer e aos que me apoiam nesta caminhada, quer por simples palavras, quer pelos trabalhos e desafios que me colocam nas mãos. que por muitos mais anos de criações possa continuar a partilhar quem sou. 

 e quantos retalhos de tecido guardados, quantos continuo a guardar... que sensação fantástica esta quando neles reencontro um novo significado. gosto de criar composições visuais com a sobreposição e junção de retalhos. tantas histórias que se cruzam que se complementam criando novas histórias. 

 obrigada a todos aqueles que partilham e me fazem chegar também pequenos tesouros. pormenores e objectos que tantas vezes ao olhar comum deixam de despertar interesse. tão bom perceber que cada vez mais os olhares estão atentos aos detalhes e valores que é preciso cuidar, preservar e perpetuar. simples atitudes e gestos fazem tanta diferença. porque tudo está ligado. quantos fios invisíveis existem que tornam tudo num só elemento. aos poucos vou encontrando o lugar certo para alguns destes objectos. é um processo longo, que não se quer apressado. um processo que iniciei há muitos anos mas apenas agora sinto que começa a fazer um sentido maior. gosto de seguir a minha intuição e se por vezes é necessário tentarmos controlar algumas etapas do nosso processo de criação é simplesmente fantástico aquele sentimento de que estamos atentos para nos deixarmos surpreender pela surpresa... a magia do processo criativo é assim. 

[Vânia Kosta / peça. fragmentos 2014]

31 julho 2016

J U L H O. um ano I dez meses I trezentos e sessenta e seis dias


... retomando a partilha de alguns dos melhores momentos de cada mês, chegou o dia de recordar então, alguns dos apontamentos que ajudam a ilustrar este mês de julho. e tantos outros momentos foram sendo partilhados ao longo deste mês, e tantos outros que não poderiam deixar de ser "secretos" e apenas meus. durante este mês aconteceram tantas coisas boas. aconteceu os Elementos à Solta e uma nova oportunidade para expor o meu trabalho na belíssima aldeia da Cerdeira, na Serra da Lousã. mais uma excelente oportunidade para conhecer também o trabalho de outros artistas e assim criar novas sinergias, entre elas a oportunidade fantástica para explorar técnicas de cestaria que irei com certeza aplicar em projectos futuros. e foram dias de visitar lugares "abandonados" e sem contar assistir ao pôr-do-sol mais bonito que vi nos últimos anos. tantos desejos ainda por realizar, tantas oportunidades e meses para continuar a caminhar em direcção a todos eles...

18 julho 2016

da aldeia para a cidade


 depois de uns dias na montanha, na Aldeia da Cerdeira, a participar nos Elementos à Solta, regresso à cidade. mesmo aqui, podemos ser surpreendidos com momentos como estes. a natureza está em todo o lado. este foi o pôr-do-sol mais fantástico a que assisti nos últimos tempos. um momento extraordinário.

15 julho 2016

CESTARIA CONTEMPORÊNA com Carlos Fontales


 nos Elementos à Solta - Art meets Nature, Carlos Fontales desenvolveu diversas actividades no decorrer do Curso de Cestaria Contemporânea. foram várias peças que os participantes puderam criar e aprender a fazer durante os dias da iniciativa. numa Aldeia cheia de actividades que respiravam Arte+Natureza, eu ainda tive a oportunidade de explorar dois modelos. que sorte a minha conhecer gente assim! uma experiência extraordinária. com tantos artistas de tantas áreas de exploração diversas, já surgiram sinergias e a possibilidade de um projecto com parcerias interessantes. se as ideias avançarem depois partilho os resultados. é sempre bom regressar à Cerdeira Village Art & Craft.

13 julho 2016

11ª Edição Elementos à Solta I CERDEIRA




 regressei à Aldeia da Cerdeira para participar nos Elementos à Solta - Art meets Nature. nesta edição, eis as peças que trouxe do Norte para este lugar. as peças habitaram a Casa das Vizinhas e a Casa da Árvore. e que bem ficaram as Mãos-Árvore junto ao xisto, nesta casa com o seu nome. na varanda, com a belíssima vista para a serra, o Pedro & Inês. eles regressaram também à Aldeia. lugar onde aliás celebraram o amor neste mesmo encontro de Arte+Natureza. de olhar voltado um para o outro, embalados pelo vento que de vez em quando soprava, estiveram unidos pelo dedo mindinho por um fio de linha vermelha. tantos caminhos possíveis. tantos caminhos percorridos por esta mesma linha vermelha. Pedro & Inês estão unidos neste encontro de caminhos, uma instalação que remete para a Lenda Japonesa "A Linha Vermelha do Destino".


 os Elementos à Solta recebem diversos artistas. a Aldeia está toda ela salpicada de Arte para ser descoberta por todos os que venham ao nosso encontro. 

[REPORTAGEM. Cerdeira, a aldeia do Xisto transformada num ateliê]